O ANO NOVO JUDAICO

O ano Novo judaico não é um dia de deboche ou de depravação com bebidas e todo tipo de excessos....

Para nós, o dia do ano Novo não é um dia de deboche ou de depravação com bebidas e todo tipo de excessos ..., pelo contrário é um dia solene de orações. Neste dia, o Criador recorda todas as criaturas do mundo e as julga de acordo com seus méritos. Apesar do caráter austero desta jornada, sabemos que o Juiz Supremo do universo é um juiz bom e misericordioso. Ele não quer nos castigar e só pede uma coisa: que sigamos as leis e regulamentos que Ele nos deu para nosso bem. Ele fez desta jornada um dia de perdão e de piedade. O dia de Rosh Hashaná, nós, os judeus, estamos prontos. Durante o mês de Elul tocamos o Shofar (chifre de carneiro) na sinagoga (exceto quando cai no sábado) anunciando assim a aproximação de Rosh Hashaná. Durante o mês de Elul, os judeus observam de modo particularmente estrito os preceitos da Torá. Eles consagram mais tempo às orações, prodigam em abundância a caridade e o amor, firmemente decididos a abandonarem os maus hábitos e as ações do passado. Aqueles que são sinceros no seu arrependimento, sentem um espírito maravilhoso, como se uma mão os tivesse aliviado de uma carga pesada pertencente ao passado. Eles têm o sentimento de estar recomeçando uma nova vida pura e sem mácula, como a de um recém-nascido ou de uma criança. É com esse sentimento que o judeu entra na sinagoga na primeira noite de Rosh Hashaná. Ele se sente próximo de D’us, fazendo as orações se elevarem das profundezas do seu coração.